Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



E do nada (ou do muito que se acumula), surge uma intensa vontade de mudar… De partir… De regressar às origens… ao meu mundo… de voltar a carregar no play da minha vida e esquecer a pausa de viver que têm sido estes último 4 anos…

Há cerca de 10 anos atrás dizia que só esperava não deixar que a minha vida se resumisse a dinheiro e trabalho…

Hoje vejo que é nisso que realmente me tornei… uma besta absurda de angariação de valor para “outros”, indo aos pouquinhos me perdendo nessa imensidão que é o meu dia…

Sinto-me vazio de mim nesta imensidão de “coisas a acontecer” e de “fazer coisas acontecer”...

E por vezes penso que isto não aparece do nada, mas sim do tudo.

Ainda hoje de manhã a caminho do escritório, por estas estradas de brincar com condutores de brincadeira, dei por mim mais uma vez a ficar irritado com tudo isto. Nada mudou neste país, e tirando algumas (poucas) excepções, a verdade é que começo a pensar que ninguém quer mudar. Ninguém quer tornar este país no paraíso que tem tudo para ser.

E digo paraíso com toda a sinceridade. O calor, os cheiros, a humidade, etc, fazem com que se entranhe a vontade de por cá ficar... O pior é tudo o resto...

O triste no meio disto tudo é que as pessoas que se importam estão cada vez mais cansadas de tentar mudar as coisas, de mudar as mentalidades, de mudar a forma de ser...

E quando se atinge este estado de cansaço/desmotivação, não há dinheiro nenhum no mundo que faça valer a pena continuar a lutar para inovar/melhorar/fazer crescer este país.

Bem sei que existem pessoas que vão logo pensar que se estou mal que vá para a minha terra (vontade minha não falta), que os Tugas/Pulas que estão cá só estou a roubar e a tirar emprego aos Angolanos (rir muito), que o Colono explora o Angolano, etc... Mas o que ainda não perceberam (ou não querem perceber) é que no dia em que o Pula for embora de vez, nada voltará a ser como antes... E vai mudar tudo ainda mais para pior... Para muito pior...

Começa a não haver paciência para ouvir, para falar, para interagir. Tudo o que se quer é chegar a casa e estar quieto/calado/sem audição, a tentar ter uns minutos de paz/sossego antes de se ir dormir para recomeçar tudo outra vez.

O pior é que depois isto se reflecte nas relações pessoais e familiares do dia a dia.

Não foi/é nisto que eu queria que a minha vida se tornasse...

 

É complicadoooo!!!


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2021
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2020
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2019
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2018
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2017
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2016
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2015
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ


subscrever feeds